segunda-feira, 1 de Setembro de 2014

terça-feira, 12 de Agosto de 2014

Ohwn *-*

Quando percebemos que os nossos pequenos, 
já não são pequenos mais,
 mesmo nunca deixando de o ser (...)

sexta-feira, 18 de Julho de 2014

Wrong.

He was my North, my South, my East and West
My working week and my Sunday rest
My noon, my midnight, my talk, my song
I thought that love would last for ever: I was wrong. 


















W. H. Auden

segunda-feira, 2 de Junho de 2014

Triunfo.

Tu não sabes a força que tens, 
tu não sabes o quão enorme és depois desse quase metro e oitenta, 
tu não sabes que mereces tudo da vida 
e que momentos menos bons são passageiros quando estás mal... 
Tu não sabes as vezes que eu rezei para que tudo te corresse como tu esperarias mesmo depois de ser afectada pelo teu desprezo...
Depois de te habituares às vitórias, não quererás outra coisa não, 
não depois deste teu primeiro dia de uma nova etapa!
Não fosses tu o homem dos meus sonhos...

terça-feira, 20 de Maio de 2014

Dezassete e um quarto.


21! Oh sim, já passou mais um ano, e até eu que não gosto particularmente deste dia, o quero recordar... 
 Tenho o meu anjo da guarda ao acordar que me leva a jantar infaltilmente (e que bem que sabe).
 Tenho as minhas duas metades, sim, porque eu sou metade mulher e metade homem, metade fofura e metade garra, 
metade delicadeza e metade brutalidade, que me acompanham imperterivelmente, a cada segundo, 
para garantirem que nada me falte, principalmente o ingrediete número um da lista, o sorriso!!
Tenho quem me faça sentir ainda mais princesa do que é costume, que me mima: que me beija; que me abraça; que me diz palavras ténues; que me desperta o quão apaixonada eu sou; que me dá "rosas" e não só... Ele, ele o meu N, dá-me tudo aquilo que sou. 
Uma mulher feliz, especialmente neste dia.





segunda-feira, 28 de Abril de 2014

Ambição.

"Vai passar, tu sabes que vai passar. Talvez não amanhã, mas dentro de uma semana, um mês ou dois, quem sabe? O verão está aí, haverá sol quase todos os dias, e sempre resta essa coisa chamada 'impulso vital'. Pois esse impulso ás vezes cruel, porque não permite que nenhuma dor insista por muito tempo, te empurrará quem sabe para o sol, para o mar, para uma nova estrada qualquer e, de repente, no meio de uma frase ou de um movimento te surpreenderás pensando algo assim como 'estou contente outra vez'."

C.F.A.